União Forquetense comemora a conquista do tricampeonato sênior


Este é o grupo campeão da temporada 2017: um grande time, um grande campeão

A vitória por 3 x 0 do União Forquetense sobre o São Luiz, na 6ª Légua, sugeria alguma facilidade para o segundo e decisivo confronto da final da categoria sênior da Copa União de Clubes, o que se viu no último sábado foi bem diferente. A equipe visitante mostrou um futebol aguerrido e de qualidade, exigindo muito esforço dos donos da casa para buscar o empate em 3 x 3, que garantiu o terceiro título na categoria, o segundo consecutivo.

A categoria sênior foi a primeira disputada pela Copa União 2017. Formada por jogadores que precisam completar no mínimo 50 anos nesta temporada, antecedeu as disputas de másters, veteranos, suplentes e titulares, que estão se desenvolvendo agora, e supersênior, que começa em seguida. E os veteranos deram uma aula de bom futebol nesta decisão na agradável tarde em Forqueta.

Precisando vencer para igualar a decisão e forçar a prorrogação, o São Luiz tentou pressionar desde o início, mas o Forquetense manteve uma boa postura. A igualdade nas ações foi quebrada com o belo gol de Gerson, que acertou o ângulo de Lauri e abriu o placar aos 20 minutos para o São Luiz. Quinze minutos depois, Vanderlei ampliou para 2 x 0, numa reversão da situação das equipes antes da partida.

Na etapa final, mais no esforço que na organização, o Forquetense foi para a frente. Mas criou poucas chances. Até que, aos 22 minutos, Ademir, de cabeça, descontou. E deu início a uma sequência de lances alucinantes. Aos 23, Marquinhos empatou para o time da casa. Mas mal houve a retomada da partida e, um minuto depois, Cristiano fez o terceiro do São Luiz, um golaço.

O gol decisivo, que garantiu o empate e o título do Forquetense, teve a marca do matador. Desde o tempo em que atuava como profissional, Renato Teixeira se caracterizou pelo oportunismo. “Foi a única bola boa”, explicou sobre o lance em que, na pequena área, recebeu um cruzamento e tocou para a rede. Isso após começar a partida, sair para descansar e retornar para decidir.

No final, a confraternização entre campeões e vice, num reconhecimento aos méritos dos dois times, o da casa do técnico Silvio dos Santos e o visitante de Brandão. O árbitro Marcos André Pinheiro e auxiliares José Cléo e Jair Pereira tiveram boa atuação, não interferindo no resultado. Todos ajudaram a compor um belo cenário, que muitas vezes não é visto em competições profissionais. Os “velhinhos” deram uma aula para muita gente jovem.

Goleadores

1º, Renato Lopes Teixeira da Silva (Forquetense), 16; 2º, Altemir Bianchini (São Virgílio) e Renato U. F. Pires (São Francisco), 11; 3º, Luiz Ivar Zimmer (São Luiz), 9

Campanha nas fases decisivas

16 jogos

11 vitórias

03 empates

02 derrotas

52 gols prós

17 gols contra

35 é o saldo de gols

3,25 é a média de gols feitos por jogo

Resultados nas fases mais decisivas

Quartas-de-final

Juvenil 0x5 Forquetense

Forquetense 1x1 Juvenil

Semifinais

Bevilacqua 1x4 Forquetense

Forquetense 1x0 Bevilacqua

AS FINAIS

Dia 05/8 – Sábado

Em Forqueta

Forquetense 3 x 3 São Luiz

Dia 29/7 – Sábado

Em São Luiz da 6ª Légua

São Luiz 0 x 3 Forquetense

Posts Recentes

© 2016 por Alan Diego Mendes