MGA Games: momento de valorização com um técnico muito especial


Técnico André Machado, o Déh, é o papa tudo do futsal feminino e masculino de Caxias do Sul: há pouco, conquistou o bi estadual feminino

O bicampeonato estadual de futsal feminino, conquistado há duas semanas pelo MGA Games, rendeu ao técnico André Machado, o Déh, um grande reconhecimento. “Até autógrafo estou dando”, afirma o comandante da equipe caxiense, que foi derrotada em casa e, na segunda partida, em Uruguaiana, venceu duas vezes o Celemaster, no tempo normal (por 4x0) e na prorrogação (2x0). Na tarde de quarta-feira, ele falou do título e do futuro, na quadra onde trabalha com as cate-gorias de base e o time feminino, no bairro Planalto, nas proximidades da BR 116. Entre os agradecimentos à estrutura que tem à disposição na escola de futsal, Déh fez questão de destacar outra vez o apoio dos integrantes da comissão técnica e dos dirigentes Mire, Mimo, Diéli e Tiquita.

O que este bicampeonato representa para você? Uma oportunidade de crescimento no meu trabalho. Espero que abra portas. Batalhei muito para isso, com equipes masculinas e femininas. Como foi a repercussão nestas duas semanas? Muito grande, pela divulgação na imprensa. A escolinha foi valo-rizada e aumentou a procura por meninos e meninas. O pessoal para a gente na rua até para pedir autógrafo. A conquista deste ano foi mais difícil que a de 2015? Sim, a situação era muito adversa, precisava ganhar duas ve-zes. A pressão era grande. Fizemos um trabalho de motivação durante toda a semana. Qual foi o papel da Renati-nha (Adamatti) nesse título? Ela é a melhor do Brasil, é o Falcão do nosso time. Mas destaco muito a Shai, a Talita, a Tete, a Bruna e a Cota. Essa ganhou 10 Estaduais, é fantástica. Talita foi a melhor da final. A Renata aparece mais porque faz os gols. A Bruna pegou um pênalti na prorrogação. É mais difícil trabalhar com homens ou mulheres? Com mulheres. Elas têm TPM, muitas trabalham todo o dia e vão treinar. Conforme você fala, magoa: se fala muito alto, elas sentem, se fala muito baixo, questionam por que não está chamando a atenção. Já para o trabalho em quadra, é melhor com elas. São mais obedientes e educadas. Como são as condições de trabalho? A quadra onde treinamos é pequena e sempre jogamos em quadras maiores. Já o material é ótimo, com o patrocínio do Fies-porte. Como as meninas não recebem para jogar, muitas abrem mão do estadual para jogar em torneios. Assim, temos poucas. Quais são as próximas competições? Os Jirgs, nos dias 10 e 11 de dezembro, e a Taça Brasil, de 12 a 18 de dezembro. Como você projeta o futuro? Gostaria de continuar com as meninas em busca do tri. No ano que vem tem o Brasileiro de Seleções, e vamos representar o Rio Grande do Sul. (Textos de Elizeu Evangelista)

SAIBA MAIS André Port Machado (Déh) Natural de Caxias do Sul, tem 38 anos Casado com Kerlen, é pai de Filipinho, 2 anos Foi jogador do Vasco, Enxuta, Da Rocha, Pio X, Marechal/Morkata, entre outros, como ala e fixo Como técnico, trabalhou 12 anos no Grupo Randon (futsal e futebol sete), Marechal/Morkata, Da Rocha, Dourados Futsal, Brinox, Sulfer e outros. Entre os títulos, 12 Citadinos, quatro Copas RBS, terceiro na Série Prata do Estadual, além do bicampeonato estadual com o MGA Games. Está nas semifinais do Estadual Sub 20. Foi escolhido nos últimos cinco anos o melhor técnico da cidade

FIQUE POR DENTRO O MGA Games trabalha com jovens de cinco a 20 anos, além da equipe feminina. Os treinos são durante o dia, das 9h às 18h, para as crianças, e à noite, das 22h às 24h, para as equipes sub 20 e feminina, em dias alternados. Mais informações podem ser obtidas pelo Facebook (Escolinha MGA Games) e pelo fone (54) 9151.1041, com Diéli.

Posts Recentes

© 2016 por Alan Diego Mendes